• Um problema que muitos blogueiros passam sempre, são usuários reclamando de publieditoriais. Antes de continuar, vamos explicar o que significa o termo “publieditorial”:

    Então você não gosta de publieditoriais?

    Publieditorial: É o chamado “post pago”. São posts feitos para anunciar/divulgar/vender algum produto ou serviço. Normalmente eles são contratados por agências que escolhem determinados blogs que se encaixam no “nicho” do produto a ser anunciado, para veicularem este tipo de post. Os blogs são escolhidos pelo número de visitas, temas, tempo de permanência de leitores no blog, etc…


    O que os usuários não sabem (ou fingem não saber), é que um blog não é fácil e muito menos barato de manter. Quando um blogueiro posta um publieditorial, certamente é por algumas dessas razões:

    1 – Um blog custa dinheiro

    Domínio, servidor, fontes para informações (livros, revistas, assinaturas, ebooks, cursos que a pessoa faz), layout, fora o bem mais precioso: o tempo (afinal, tempo é dinheiro). Acredito que, que nenhum blogueiro cobra para as pessoas terem acesso ao seu conteúdo do blog, ele é gratuito e de livre acesso. Normalmente, um blog costuma ser um hobby para as pessoas, que acaba virando profissão e exigindo cada vez mais tempo, e para cobrir esses gastos, os blogueiros precisam sim vender posts editoriais.

    2 – A marca entrou em contato com o blogueiro porque gostou do conteúdo e do trabalho que ele faz

    Você pode achar que éfácil, mas não é qualquer blog que é escolhido para fazer publieditoriais. Como citamos acima, o blog precisa ter um bom conteúdo, layout, visitação, influência. Se a marca contrata um blog para fazer um publieditorial, significa que está confiando no trabalho do blogueiro. Sendo assim, a marca paga um valor X para o blogueiro falar sobre a marca em seu blog. Não para ficar apenas “babando o ovo”, mas para o blogueiro divulgar algum produto, serviço ou ação associada à marca. E isso requer pesquisa, estudo, experimento. A maioria dos blogueiros não divulga qualquer produto ou marca, apenas aqueles em que confiam e testam previamente. Ou seja, se o blogueiro da sua confiança está divulgando algo, significa que ele aprova, então os leitores devem confiar.

    3 – Os publieditoriais seguem o padrão da linha editorial do blog

    Pelo menos na maioria dos casos é assim. A grande maioria dos blogueiros profissionais respeitam sempre essa linha e só publicam algo se for coerente com o blog, o conteúdo e o que acreditam e passam aos seus leitores.

    Então você não gosta de publieditoriais?

    Infelizmente, nem todos os usuários pensam assim, a grande maioria xinga, e é por isso que a grande maioria dos blogs deixam os posts publieditoriais com os comentários fechados, para não “constranger” o anunciante. O que é errado, pois, se uma marca anuncia em determinado blog, além dos acessos, ela quer um retorno, uma opinião daquele público. O problema é que agrande maioria não faz comentários (mesmo que negativos, mas de forma construtiva), eles xingam mesmo.

    Eu, como blogueira, também tenho os meus blogs favoritos, na qual perco o meu tempo lendo, divulgando, mesmo que o conteúdo não sirva para os meus blogs. Quando vejo um publieditorial (normalmente, por ser blogueira, eu analiso para “aprender” com eles), mas quando ele realmente não me interessa, eu simplesmente ignoro. Não costumo comentar em blogs, o que é errado viu, então comentem, os blogueiros adoram comentários (bons, claro hehehe), então, não vou entrar no blog apenas para criticar. Mas nem todos pensam assim, infelizmente.

    Os blogueiros não são obrigados a terem o blog sempre atualizado, com posts novos toda semana (ou todos os dias), assim como ninguém é obrigado a acessar um blog. Os usuários acessam porque gostam, ou por curiosidade (por algo que algum amigo ou página compartilhou nas redes sociais). Eu só acredito que, se os leitores se colocassem no lugar dos blogueiros, certamente não agiriam de má fé perante os publieditoriais. A grande maioria dos blogueiros tem um segundo (ou primeiro) trabalho, não conseguem viver de blog (o que é uma pena, quem dera), então faz sacrifícios na sua rotina para mantê-lo sempre atualizado, e aqueles que vivem de blog, dependem dos publieditoriais para continuarem existindo. Por isso, pensem bem antes de saírem comentando qualquer coisa nos blogs alheios, viu?

    Texto parcialmente retirado (previamente autorizado) do blog da Thais Godinho

    tags:

    Nanda

    Blogueira, Colorada, Gaúcha, Noiva e Publicitária, não necessariamente nessa mesma ordem. Mora em Porto Alegre a sua vida toda (26 anos). Faz faculdade de Publicidade e Propaganda no IPA, desde 2011. Criou o blog de humor Arreganho, em agosto de 2008. Um ano depois, lançou o Agregador À Toa na Net. Atualmente, administra o blog Youtoba também e a fanpage Piadas Chuck Norris. Criou o blog Profissão Blogueiro (a) para divulgar um pouco mais o seu trabalho e juntar todas as dicas que costuma dar diariamente para familiares e amigos que querem dar certo com blogs.

  • Comentários Comentários via Facebook.
    Esteja logado lá antes de comentar. O comentário é de inteira responsabilidade do autor.

    Seus amigos já curtiram!

TOPO